Theory Of Mind In Nonhuman Primates 2

Theory Of Mind In Nonhuman Primates

Entende-Se por melhoria cultural, a transformação durante o tempo, de elementos culturais de uma população (ou porção desta). A cultura pode ser definido como o desenvolvimento dos usos, costumes, religiões, valores, organização social, tecnologia, leis, linguagens, artefatos, ferramentas, transportes, se desenvolve por acumulação e transmissão de conhecimentos para a melhor adaptação ao meio ambiente.

As teses evolucionistas aplicadas às ciências sociais foram uma consequência de dois grandes contribuições científicas de meados do século XIX: o evolucionismo, que levantou para a biologia de Darwin e a filosofia positivista de Auguste Comte. A aplicação deste esquema se popularizou por outros teóricos, como Friedrich Engels, em sua obra a origem da família, da propriedade privada e do estado.

entretanto, por meio da primeira metade do século XX foram abrindo caminho abordagens antropológicas inovadores, em específico o relativismo cultural de Bronisław Malinowski e outros autores da moderna antropologia cultural (como Marvin Harris). A cultura acelerou o procedimento evolutivo cerca de 60.000 anos atrás, quando os humanos modernos saíram da África em menores grupos sociais que involuntariamente reconfiguraron o universo em somente muitas dezenas de milhares de anos.

A cultura ficou uma estratégia de sobrevivência, pois que adaptaram habilidades de propagar e criar Conhecimentos, habilidades e tecnologia; características que tornaram mais humanas as outras terras e recursos. Em suma, o ser humano foi condicionado a quase todos os meios da terra. A identidade cultural reside em dois pilares fundamentais que separam qualitativamente os humanos do resto das espécies em relação ao potencial evolutivo: a aprendizagem social e a Teoria da mente.

  • Operações e planos: onde se materializam as duas anteriores
  • Origem do termo
  • vinte e um Discutir um apagado
  • Content curation aplicado ao jornalismo e às bibliotecas: Maria José Lenarts
  • um Audit checklist for the certification of trusted digital repositories.[18]

A história da espécie humana é o triunfo progressivo de diferentes maneiras de cooperação. As sociedades atuais se diferenciam daquelas Tribos que lutaram entre si pra conquistar terras, na quantidade em que os indivíduos reconheceram que a Cooperação mútua favorecia a obtenção de Recursos. Aspectos infraestruturais. Que seriam os aspectos mais aparato ou relacionados com a tecnologia, os meios de criação disponível, o tipo de recursos naturais ou humanos manipulados por uma comunidade pra tua actividade económica e social.

os Aspectos estruturais. Que seriam aqueles relacionados com como se organizam as tarefas e as funções sociais, o sistema hierárquico e de poder e os regulamentos que, na realidade, regulam as relações entre indivíduos. As mudanças infraestruturais são complicados de prever, por causa de dependem de avanços tecnológicos, estilos econômicos não procurados e fabricação de economias de escala.

não obstante, são em geral mais simples de narrar, em termos objectivos, uma vez produzidos. Para alguns autores como Marvin Harris estas transformações são essenciais, por causa de por trás de um prazeroso número de mudanças culturais em outros níveis podem ser rastreados até alterações na infra-suporte. As transformações pela suporte normalmente correspondem a reorganizações sociais associadas ao jeito de elaboração. Assim, um novo alteração tecnológica ou de infra-suporte pode possuir uma outra forma de dividir o trabalho ou o número de horas trabalhadas. As alterações supraestructurales quase a toda a hora surgem como valores e reacomodos os valores e as crenças que tendem a defender a ordem social imperante.

A melhoria cultural e a difusão cultural são focos básicos pro desenvolvimento de artigos como prioridades sociais e de áreas metropolitanas, para exemplos de valores ou de tecnologias (espirituais e materiais). A prosperidade biológica, por meio da seleção natural, indica pra vitória de maiores níveis de adaptação dos seres vivos.

No caso do homem, numa estabelecida data, aparece o cérebro como um órgão adequado para o modo de informação. A partir daí começa o modo de adaptação cultural à ordem natural. Pode-se falar que o princípio da dificuldade crescente é o que reúne tanto a prosperidade biológica como a evolução cultural.

Também vem sendo chamado de ” lei de complexidade-consciência. Esta tendência implica a existência de um sentido de melhoria, de uma finalidade objetiva e implícita do mundo. Também pode ser acordado o significado da história da humanidade, como uma série de tentativas para alcançar maiores níveis de adaptação à ordem natural. Julian Huxley ilustrou a circunstância do homem “como se tivesse sido designado, de repente, diretor-geral da maior de todas as empresas, a empresa da expansão”. Do mesmo jeito o meio pressionar a existência no significado de uma superior adaptação, a própria ordem natural intimidado para a humanidade, a partir do desgosto, a uma maior adaptação cultural ao mesmo. ↑ Heyes, Cecilia (1998). Theory of mind in nonhuman primates. Behavioral and brain sciences. ↑ Pagel, M. (2012). Wired for culture. The natural history of human cooperation. Luigi Luca Cavalli-Sforza (2007). A melhoria da cultura. Julian Huxley (1957). Novos odres pro vinho novo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima