Sistema Educacional Do Chile 2

Sistema Educacional Do Chile

A educação no Chile é dividido em quatro fases —parvularia, básica, média e superior—, dos quais os 3 primeiros são obrigatórios. A educação chilena, é regida pela Lei Geral de Educação (LGE) de 2009, que substituiu a Lei Orgânica Constitucional de Ensino (LOCE). Os níveis infantil, básico e médio do sistema de governo, bem como os centros de criação técnica de governo superior— são regulados e supervisionados pelo Ministério da Educação. Constituição Política da República; entretanto, pra ter reconhecimento divertido, os estabelecimentos particulares devem realizar com os objectivos fundamentais e conteúdos mínimos obrigatórios (OF-CMO), instituídos pelos artigos quinze a vinte da LOCE.

Estes requisitos e normas são determinadas pelo Ministério de Educação aviso relatório do CSE. No ano de 2013, informou que mais de 800 escolas municipais fecharam, e somente 36% dos alunos estão matriculados em escolas públicas. Na Colônia, a educação estava a cargo, principalmente, da Igreja, principlamente as congregações religiosas determinadas no povo, destacando-se os jesuítas e dominicanos. No grau primário, o tópico estava no recurso de ensino de leitura e escrita, mais algumas lições de catecismo e aritmética.

Também por este período as ordens dos mercedários e franciscanos formaram escolas pela Concepção, Osorno, A Imperial e Valdivia. Também, devido à necessidade de converter os indígenas à fé católica, se abriu em Penco um curso de língua, inclusive, no entanto não durou por inexistência de alunos.

  1. Escreva uma relação de artigos
  2. Os processos de ensino-aprendizagem são o centro da instituição escolar
  3. Utiliza a rede pra humanizar sua marca revelando o teu serviço e o teu público
  4. Curso sobre o uso de ferramentas TIC nas ciências sociais (por aqui o programa do curso)
  5. 7, sete de abril
  6. Organiza concursos

Com o advento da Independência, a educação transforma-se em um foco de interesse pros líderes patriotas. Em 1812 estabelece a Biblioteca Nacional e em 1813 foi desenvolvido o Instituto Nacional. Estabelece a obrigatoriedade de conservar escolas de primeiras letras pelo Estado nos diversos textos constitucionais. Uma vez consolidada a organização do estado, sucedem-se inúmeros marcos de referência em matéria educacional.

Assim, em 1842, na Universidade de San Felipe é convertida pela Universidade do Chile, e é criada o colégio Normal de Preceptores, a primeira de seu tipo na américa do Sul. Além do mais, para o desenvolvimento da educação técnica, em 1848 determina a instituição de ensino de Artes e Ofícios. Em 1860 instaura a Lei Orgânica de Instrução Primária, e em 1877 o decreto Amunátegui permite a incorporação da mulher à educação superior. No decorrer do século XIX, conviveram os sistemas público e privado de educação, este último dominado na Igreja Católica.

Com o advento da República Liberal, surgem no âmbito das Questões Teológicas debates sobre a vigilância estatal na educação versus a independência de ensino defendida pelos colégios confessionais. Um dos marcos mais essenciais deste confronto foi a constituição, em 1888, da Universidade Católica do Chile, primeiro centro privado de ensino superior do nação. O século XX foi generoso tanto pela fabricação de estabelecimentos como as reformas impulsionadas. Quanto ao primeiro, em 1921, se instaura a primeira escola fora de Santiago, a instituição de ensino de Concepción (embora existissem cursos universitários soltos anteriormente em Valparaíso).

No que diz respeito às reformas educacionais, em 1920, a Lei de Instrução Primária Obrigatória estabeleceu como nível mínimo de educação, 3.° ano do ensino médio. Em 1945, foram feitos planos de reforma parcial da educação escolar, e em 1953 foi construída a Superintendência de Educação e a JUNAEB. Depois do golpe de estado de 1973, viveu-se um procedimento de retrocesso em matéria de democracia educacional, uma vez que se descentralizó ou liberou alguns aspectos da educação. Em 1974, inicia-se um processo que reduz as escolas normais e apela à geração de professores de ensino básico para as universidades. Conselho de Reitores. Ademais, os estabelecimentos escolares são trasferidos do Estado pros Municípios (municipalização).

No término do regime, mencionada a Lei Orgânica Constitucional de Ensino, que aponta as diretrizes pra educação chilena desde os níveis pré-escolar, ao ensino superior. Reconhece o direito à Educação e independência de ensino, além fixa os requisitos mínimos e os objectivos básicos que necessitam ser cumpridos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima