Raio x Do Desporto Português: Muito sucesso, Nenhum Modelo 2

Raio x Do Desporto Português: Muito sucesso, Nenhum Modelo

O Governo que saia das urnas vai ter que definir o modelo desportivo de Portugal. O Anteprojecto de laLey do Esporte obteve 151 declarações, oitenta e cinco através da Associação do Desporto Português (ADESP). José Hidaldo, presidente da ADESP. Raúl Banhado, presidente da Federação Portuguesa de Atletismo e vogal da ADESP.

A ADESP, entidade constituída pelas Federações Desportivas Espanholas, contratou a consultora Deloitte um estudo dos modelos do esporte de alto grau. O relatório faz uma radiografia milimétrica do esporte espanhol para lançar as bases do paradigma que precisa ser implantado em nosso povo. Compare o desempenho, a estrutura financeira, a gestão, apoio e integração social e o desenvolvimento desportivo com Reino Unido, Alemanha, Austrália, França, Itália, Países Baixos, Canadá, Nova Zelândia, Dinamarca e Bélgica.

Portugal é a última suporte financeira (distribuição de fundos para o esporte e geração de recursos das organizações desportivas) e em gestão organizacional reflete a estrutura de governança e o nível estratégico, normativo e fiscal). D Desportivo). Só está acima da média no suporte e integração social. O funcionamento esportivo é célebre, no entanto o estudo mostra que ainda há muito espaço para melhorias.

O cálculo destes cinco fatores resulta o grau de maturidade esportiva de um povo. A nova Zelândia é a cabeça com 77,3%. Portugal só chega ao 53,8 %, a 12,46 pontos percentuais em ligação à média. Os modelos de outros países são diferentes. Países Baixos e a Inglaterra colocam recursos em aqueles esportes que podem obter melhores resultados. Nova Zelândia investe em pesquisa esportiva que se aplica ao esporte como atividade social. Canadá faz um paradigma de tutela: concede auxílios, mas exige um ótimo emprego das mesmas. A ADESP defende um modelo convenial.

No começo do levantamento contra a ditadura, no conclusão de janeiro de 2011, as autoridades vazaram imagens da repressão e, logo em seguida, cortaram todo o acesso à Internet pra evitar que a revolta se expandisse. O sucesso da Revolução Egípcia de 2011 ofereceu uma alteração para começar uma maior liberdade de frase no Egito, especialmente on-line.

Em resposta a estes eventos tão dramáticos, RSF mudou-se pro Egito, de sua listagem de Inimigos da Internet da tabela de Sob Vigilância. O primeiro aniversário da revolução do Egito foi executado em um clima de indecisão e tensão entre uma potência militar criticada, um movimento de protesto, tentando obter seu segundo ar, e os islâmicos triunfantes. Os blogueiros e internautas críticos do Exército foram perseguidos, ameaçados, e, às vezes, presos.

  • Q = Nível de geração
  • 79 (conversa) 17:26, 6 abril 2017 (UTC)
  • A alma sensitiva (própria de animais): percepção, movimento e desejo
  • poderá conter Somente números
  • Não se executa a maneira de punblicidad, somente biografia
  • Design responsive
  • doze Links externos
  • 3 Posições Estratégicas

O Conselho Supremo das Forças Armadas (CSFA), que esteve à frente do nação desde fevereiro de 2011, não apenas eternizou as maneiras de controlar o detalhe de Hosni Mubarak, mas que as fortaleceu. Os Emirados Árabes Unidos censurados por força da Internet, usando uma solução de Secure Computing.

EAU. Quase todos os serviços VoIP têm sido bloqueados. A etiópia é um dos ambientes mais restritos, o que se pode expressar dissidência política on-line. O governo da Etiópia foi filtrado, desde há muito, o tema crítico para a sua política, ao parecido que o da oposição. A legislação antiterrorismo é utilizada com frequência pra fixar a sentença on-line, incluindo a recente detenção de uma dúzia de indivíduos, dos quais, inúmeros foram julgados pelas coisas que havia escrito pela Internet.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima