Quem Vai Executar A Tarefa? 2

Quem Vai Executar A Tarefa?

A Administração é o processo de planejar, organizar, dirigir e controlar o exercício dos recursos e as atividades de serviço com a finalidade de atingir os objetivos e as metas propostas na organização de forma produtivo e eficaz. Permite implementar novas estratégias para o efeito das metas para o sucesso da corporação.

A administração é uma ciência social composta de princípios, técnicas e práticas, cuja aplicação aos conjuntos humanos permite determinar sistemas racionais de esforço cooperativo, de lado a lado dos quais se poderá alcançar propósitos comuns que individualmente não é possível alcançar. A Administração consiste em alcançar um propósito predeterminado, mediante o vigor alheio. A Administração é uma ciência social que visa a satisfação dos objetivos institucionais a começar por uma infraestrutura e, através do empenho humano coordenado. A Administração é o método cujo utensílio é a coordenação capaz e produtivo dos recursos de um grupo social pra conseguir seus objetivos com a máxima produtividade.

  • Complexo Educacional Carlos Benjamim Paiz Ayala
  • cem Restaurar página do ISIT
  • Determinação dos objetivos de seu marketing em redes sociais
  • 15 informações pra conseguir mais seguidores no Twitter
  • Fotogaleria: Orozco com o Auris Touring Sports hybrid
  • Monitoriza todas as visitas
  • dois Salário Solo Oriental
  • 338 Visitantes únicos (2.435.687 em 2013)

2. A administração se fornece em grupos sociais, é entre pessoas. 3. Deve existir o uso adequado de recursos pra atingir o final comum. 4. Requer a eficácia, quer dizer, atingir os objectivos definidos ou previstos. 5. Precisa de eficiência que se alega à realização dos objectivos, todavia ao preço reduzido e com a máxima propriedade.

6. Produtividade, é a obtenção do máximo de resultados com o mínimo de esforços humanos. A palavra “administração”, se a maneira do prefixo “ad” (“para”) e de “ministratio”. Esta última expressão vem por sua vez de “minister”, vocábulo composto de “minus” —comparativo de inferioridade— e do sufixo “- b”, que serve como termo de comparação.

“Ministro” significa “subordinação ou obediência; o que realiza uma atividade perante o comando de outro; o que presta um serviço a outro”. Organizar: Responde as dúvidas Quem vai realizar a tarefa? como é que você vai realizar a tarefa? no momento em que é que você vai fazer? Dirigir: É a influência ou a experiência de persuasão exercida a partir da liderança sobre isto os indivíduos pra consecução dos objectivos fixados; fundamentado isto na tomada de decisões usando modelos lógicos e bem como intuitivos e de tomada de decisões. Controlar: É a medição do desempenho do executado, comparando com os objetivos e metas definidos; são detectados os desvios e tomar as medidas necessárias pra corrigi-los.

O instrumento de estudo da Administração são as empresas; desse modo, é aplicável a corporações privadas e públicas; instituições públicas e organismos estatais, e as imensas instituições privadas. Tendo como exemplo: igrejas; universidades; os governos e organismos municipais, estaduais, nacionais, hospitais e outras instituições de saúde, fundações, etc., Administração financeira e Finanças corporativas. Administração comercial (marketing ou marketing). Organização piramidal clássica das organizações, áreas funcionais. Administração de Recursos humanos. Administração de tecnologia da informação. Gerenciamento da cadeia de suprimentos e Logística, etc., como as mais frequentes dentro das organizações.

A Administração se relaciona estreitamente com outras ciências como a economia, a contabilidade, o certo, a psicologia, a sociologia, a política, a matemática, a estatística, a antropologia, a história, a geografia e a filosofia. A título de exemplo, alguns de seus princípios de Administração Pública foram: “A ação está na força, e a força está na unidade”; “Gerenciar é obra de um só”, entre outros. Note a semelhança com alguns princípios enunciado por Henri Fayol, mas feita com mais de 100 anos antes.

Alguns pensam da administração moderna, como uma obediência que começou como uma haste da economia no século XIX. Os economistas clássicos, como Adam Smith e John Stuart Mill, proporcionaram um fundo teórico para a alocação de recursos, à geração e à fixação de preços.

Ao mesmo tempo, inovadores, como Eli Whitney, James Watt e Matthew Boulton construíram ferramentas técnicas de geração, tais como a padronização, procedimentos de controle de qualidade, contabilidade analítica e de planejamento do serviço. Para fins do século XIX, Léon Walras, Alfred Marshall e outros economistas introduziram uma nova camada de complexidade aos princípios teóricos da Administração.

Durante o século XX, a administração foi evoluindo na capacidade em que as corporações foram resultando-se mais complexas e as ciências, como engenharia, sociologia, psicologia, teoria de sistemas e as relações industriais foram se montando. A escola de a administração se construiu nos EUA no decorrer dos governos dos presidentes Theodore Roosevelt e Woodrow Wilson. Neste assunto nasce a universidade da Teoria Clássica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima