'Maiorca É Uma Excelente Vitrine Para Depois Vender Para Todo o mundo' 2

‘Maiorca É Uma Excelente Vitrine Para Depois Vender Para Todo o mundo’

�há Quanto tempo é que se você instalou, em Maiorca, e que lhe seduziu da ilha? Eu sou brasileiro, especificamente de São Paulo, e cheguei há por volta de treze anos com a finalidade de passar dois meses em Maiorca, visitando minha irmã. Mas aconteceu que o espaço me seduziu pela sua qualidade de vida, e, também, vi que apresentava oportunidades esplêndidas para uma pessoa com espírito empresarial.

Agora tenho nesse lugar uma filha e uma infra-suporte de negócio montado, de forma que posso expressar que faz parte de minha existência pertence a Maiorca. E tenha em conta que moro em o povo, de modo que pude apurar de perto como é o feitio do companheiro. Pois muito hospitaleiro, deixe-me dizer! Bem, já que você chega a Maiorca e o que lhe ocorre pra ganhar a existência é bem típico: colher e comercializar sal, nada mais, nada menos. Como chegou a elaborar esse negócio?

É verdade que o sal está pela origem de nossa corporação, entretanto depois temos vindo a diversificarla muito. Sigamos pelo menos um pouco mais com o sal, e depois falaremos de outras ocupações: Os pioneiros neste foco foram os portugueses, no entanto que não lhe deram o toque comercial foram os franceses.

Maiorca produz uma quantidade razoável do objeto, no mínimo pras quantidades que manejábamos no começo, mas depois fomos analisando obrigados a procurar item também fora. Antes se referia ao marketing e o design, que, no caso de sua marca tenha efeito num sucesso. Qual é a chave? Não irei apontar uma única chave, porém sim insistiré em que qualquer um precisa de oferecer ao artefato o embrulho que merece, temos de aprender que o valor agregado é significativo.

No nosso caso, a título de exemplo, foi importante pra poder entrar no mercado gourmet. Não tenho dúvida que isso é uma questão que em Maiorca aprendemos a fazer bem, não só nós, e a isto adiciona-se que a ilha é uma vitrine super para depois vender para fora. Em quais países vocês vendem? Há qualquer coisa muito significativo, e é que, em muitos casos, são os distribuidores os interessados em trabalhar conosco, por causa de nós ganhamos prestígio depois de todo esse tempo. E fora da Europa, estamos na américa Latina, que é a minha residência. Tais como, no México, temos também uma marca própria.

  • 3 Últimas campanhas contra os indígenas
  • Finalista do Prémio Europa – Berlin 2011
  • 3 Avanços alemães (junho-novembro de 1941) 3.3.Um Junho-julho
  • cinco Os títulos amadores
  • 2 Identificar as regras de decisão e um restaurante
  • 6 A tese da Procuradoria

Como é que afetaram os anos mais duros da incerteza a um setor tão especializado como o de produtos gourmet? Como e em que momento está a empresa sem demora? A queda foi dificultoso pra todos, mas irei me permitir um matiz: como venho de um estado que de fato está a toda a hora em crise, o que nos ocorreu pela Europa me pareceu mais um susto. Ademais, foi uma recessão que eu me vi chegando, estava esperando por você.

Quando um profissional de cada ramo diz que pegou de surpresa, eu me surpreendo, visto que a bolha era evidente. Seja como for, meu intuito foi preservar toda a infra-estrutura, e consegui a base de cortar custos e diversificar. Estamos felizes. Mas almejo falar que o crescimento da empresa não deve ver com uma pretensão pessoal, entretanto que é o efeito de uma boa atividade constante. Claro, ou continuamos a inovar ou descemos do trem. Quantas pessoas trabalham para ti? Depende da época. No verão, podemos contar com dezoito trabalhadores, no inverno nunca fomos de seis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima