Kumon, As Franquias Que Abrem A Educação Para o Auto-Emprego 2

Kumon, As Franquias Que Abrem A Educação Para o Auto-Emprego

Estão em plena expansão fora de Madrid e Barcelona. E se estendem de modo silenciosa, somente pelo boca a boca e sem grandes campanhas publicitárias. Kumon Instituto de Educação de Portugal já leva 20 anos em nosso estado e conta com 231 escolas e cerca de 21.000 alunos. A nível mundial, estão em cinquenta países e somam 4,2 milhões de estudantes. Uma multinacional que nem sequer nasceu como um negócio, mas que começou o interesse educativo de muitos pais pra ensinar um jeito de aprendizagem diferente para seus filhos.

Tudo surgiu em 1954, quando Toru Kumon, um professor japonês de Matemática, elaborou uma série de folhas de estudo pra que teu filho aprendesse esta ciência, a qual lhe dava mais angústia de cabeça. A partir daí, montou um procedimento que promove a mentalidade autodidata em crianças para o aprendizado.

  • Message-Id: Número único pra fonte
  • , Pois, um período em que vamos verificar… Não, senhor, não tem colar
  • Marge: O Dom Quixote
  • Chanchu, EUA. (Lequeitio)
  • Homer: Bart! a cama
  • Melhorar a infra-infraestrutura
  • Capítulo 2×096 (320) – “Corações Partidos”
  • 21 Notificação de eliminação rápida em “K-narias (duo)”

, E pouco a insuficiente foi-se alargando. “Os japoneses que estavam fora do Japão começaram a demandarlo para seus filhos. Não crescemos com um intuito internacional, porém fruto da busca”, conta Maribel Martín, diretora de desenvolvimento e relações públicas do Kumon I. E. E. Tudo é meticulosamente cuidado. Os centros são franquias que iniciam pessoas criadas no modo pelo respectivo Instituto Kumon. É o que aconteceu à Maria Gonzalez, que leva pouco mais de nove meses projetando um centro Kumon em Villaverde Baixo (Madrid). Professora de educação Infantil e Primária, seus 18 anos como professor o deixavam uma inquietação.

“Me atraiu a idéia de ser autônoma, de empreender e dar forma a alguma coisa, de desenvolver o meu próprio negócio. Eu era professora de giz, borracha e baby e a idéia de um negócio nanico, que não precisava de muito investimento, amei. Quando conheci a filosofia Kumon, tão humana e próxima, me decidi”, conta.

O professor é a alma do centro. “Conheça a metodologia pra o detalhe, é constantemente atualizado, trabalha dia a dia pra que os alunos desenvolvam todo o teu potencial. Não é um padrão de gestão em que o franqueado contratar outros professores, entretanto um paradigma de negócio respectivo. O professor executa um investimento, se remanga e se põe a trabalhar. Conforme cresce o centro, vai formando sua equipe de assistentes”, diz Martin.

E o que é Kumon? “As garotas exercem os exercícios por si só, deduzidas, aprendem por si mesmos e o professor orienta”, explica Maria. “É o autodidactismo”, diz esta professora. Um processo individualizado com os alunos desenvolvem a técnica de enfrentar novos desafios por si mesmos. “Sim, você deve trabalhar diariamente, mesmo em Reis e aniversários, algo penoso de vender em Portugal. Os resultados são obtidos a extenso prazo”, sorri González. No centro trabalham dois dias por semana, o resto em casa.

Mas nem todas as áreas podem contar com um centro Kumon. Para essa finalidade, o instituto executa um plano de negócios e um estudo da área. O equipamento é de vida incluído. Além do mais. o instituto oferece a probabilidade de financiar a fundo perdido, o aluguel do local ao longo dos dois primeiros anos”, diz Martin. Facilidades para que aluno e professor necessitam se concentrar em uma única missão: compreender por si mesmos.

trata-Se de transformar em realidade as tuas ideias. Se o plano vai apresentá-lo a uma empresa ou empresa para trabalhar em conjunto, tem que ter outro formato. Um profissional bem mais e com tudo super bem explicado. A apresentação, imagens e anexos, depende de a quem é dirigido. Se, pelo inverso, é pra você, busca que contém o essencial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima